Carreira: quatro recomendações para uso correto das mídias sociais

LinkedinEspecialistas alertam para os cuidados na hora de acessar o networking online. Atitudes inadequadas podem denegrir a imagem e até queimá-lo na busca de uma recolocação no mercado.

Executivos explorando opções de trabalho fora de sua empresa atual muitas vezes esbarram na necessidade de dicas de etiqueta. A instantaneidade e a transparência das tecnologias de hoje podem facilmente criar situações desconfortáveis. Então, como você pode evitar ser “o cara” ao incorporar ferramentas de redes sociais em sua busca de emprego?

Uma regra de ouro é: antes de clicar em enviar, pare e reveja o que você está fazendo. Isso pode ajudá-lo a proteger a sua reputação.

Para tentar auxiliá-lo de forma assertiva, segue uma lista com quatro conselhos de alguns dos líderes de TI mais conceituados do mundo.

1 – Organize seus contatos por nível de confiança Digamos que você decidiu que é hora de procurar um novo emprego e quer começar a contactar as pessoas da sua rede. Você deve estabelecer círculos concêntricos com base em níveis de confiança e iniciar o contato com seu núcleo de confiança primeiro. E pode querer modificar o tom de sua conversa do “Preciso sair daqui!” para “Estou procurando um desafio maior do que o que minha atual empresa oferece”, dependendo de tipo de relacionamento que você tem com o seu contato.

2 – Nunca fale mal de seu empregador atual Ofender ou malhar seu atual empregador para contatos profissionais nunca é aceitável.

Quem sai de uma empresa em bons termos com seu antigo empregador tem mais chances de ser recontratado.

Ao fazer o anúncio da saída, enfatize as vantagens do futuro emprego, nunca as desvantagens do atual. Aponte razões para ser grato por ter trabalhado lá, mas seja sincero, não invente coisas.

3 – Seja direto em seus pedidos de ajuda Os candidatos a emprego comumente cometem o erro de serem demasiado hesitantes em pedir ajuda. Não basta pedir aos contatos de sua rede para mantê-lo na tela de seu radar. A maioria de nós tem cerca de 5 mil pessoas em nossos radares, completamente esquecidas. Todos nós temos boas intenções, quando usamos essa frase, mas somos muito passivos. É da natureza humana querer ajudar alguém em necessidade.

Mas, lembre-se: sua forma de se aproximar diz muito sobre você. As pessoas a sua volta podem estar secretamente à procura de alguém para compor seu quadro de profissionais.

Imagine que você entre em contato com um ex-CEO e diga a ele que está sendo demitido. Aqui estão duas maneiras de como ele pode interpretar a conversa depois de desligar: 1) Recebi um telefonema de João hoje e ele está perdendo o emprego [suspiro]. Muitas pessoas estão sendo cortadas, com essa crise econômica… é ruim issso; ou, 2) Recebi uma lidação do João hoje. Ele está perdendo o emprego e me pediu nomes de três empresas que respeito para que ele possa pesquisar sobre elas. Vou tentar ajudá-lo.

Além disso, consultar seus contatos sobre questões profissionais faz com que se sintam apreciados. Ao perguntar-lhes algo que denote a necessidade por seus conhecimentos, você lhes atribui status de autoridade em determinados assuntos. Promove neles o senso de valor e em você o senso de alguém que é articulado, qualidade desejada.

4 – Esteja presente online Fazer uso de ferramentas como LinkedIn e usar sabiamente suas atualizações de status, pode fazer uma grande diferença. Compartilhar um artigo uma, duas vezes por mês; trocar indicações sobre livros; procurar eventos da indústria ou webinars, regularmente, e indicar que você está interessado em participar; ou participar de um grupo profissional, são atitudes muito positivas. O que você compartilha pode demonstrar o seu esforço para melhorar a si mesmo e se posicionar como uma referência para determinados assuntos. Esse conhecimento é valioso para outras pessoas, incluindo seus potencias empregadores.

Por Kristen Lamoreaux

Anúncios

Sobre Ramires, F A. Borja

Sólidos conhecimentos em: GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS - Planejamento Estratégico Empresarial; - Balanced Scorecard (BSC); - Indicadores de Performance (KPI); - Avaliação de Potencial de Mercado; - Marketing Geográfico (GIS); - Business Intelligence (BI); - Inteligência Competitiva. GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA - Planejamento Orçamentário; - Plano de Negócios; - Análise de Custo, Volume e Lucro; - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional; - Formação e Análise de Preços; - Retorno sobre Investimentos; - EVA, MVA, EBITDA e Fluxo de Caixa Descontado; - Risco de Crédito com Credit Score.
Esse post foi publicado em Comportamento Humano e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s