Amil sai na frente e adquire solução da Microsoft inédita no mercado latino americano

Microsoft-1Companhia investe pesado no gerenciamento de dados e reforça seu pioneirismo em business intelligence por meio da aquisição do Parallel Data Warehouse da HP com software e suporte Microsoft

A Amil, uma das maiores operadoras de saúde do Brasil, adquiriu recentemente o Parallel Data Warehouse (PDW), uma solução completa que inclui softwares avançados Microsoft e hardware de alto desempenho HP, a fim de consolidar o expressivo volume de dados vindos de suas diversas áreas de negócios. Extração e análise de informações que tomavam dias da equipe foram reduzidas para minutos.

Pioneira na adoção de tecnologias de ponta, a holding Amil Par está constantemente investindo em melhorias que impactem a vida de seus usuários em todo o país. O Grupo, que reúne serviços médicos e saúde suplementar, tinha como objetivo principal proporcionar uma visão única da empresa, eliminando a dispersão das informações e oferecendo mais agilidade no seu acesso.

“Todas as informações, que vão desde a venda das apólices pelas seguradoras, passando pelo atendimento aos pacientes até o histórico de internações dos hospitais ficavam em bancos de dados isolados que não se conversavam. Ao consolidar os dados neste data warehouse da Microsoft, a Amil conseguirá fazer avaliações analíticas mais profundas de suas informações, aumentando a previsibilidade e tornando sua atuação ainda mais eficaz e assertiva”, afirma Maurício Silva, gerente geral de servidores da Microsoft Brasil.

E complementa, “a postura reconhecidamente pioneira da Amil fez com que percebesse, antes da concorrência, a importância de endereçar a crescente demanda pelo gerenciamento de grandes volumes de dados e aperfeiçomento da infraestrutura interna”, destaca Maurício Silva. Após a análise de outras soluções do mercado e a realização de uma prova de conceito (POC), a Amil optou pelo PDW Microsoft/HP em detrimento da Netezza, da IBM, e se tornou o primeiro cliente da solução em toda América Latina.

“Comparamos perfomance, preço e facilidade de uso e, no conjunto, a solução da Microsoft se mostrou mais atrativa. Além disso, todo o nosso legado já era Microsoft, o que facilitava a integração das soluções e padronizava a interface. As ferramentas de Business Intelligence, por exemplo, são Microsoft e nosso portal corporativo é baseado no Microsoft Office SharePoint Server e no Microsoft SQL Server”, afirma Telmo Pereira, Diretor de Tecnologia da Informação e Operações da Amil.

De acordo com o executivo, “como o appliance é um grande repositório, que permite processar paralelamente volumes astronômicos de dados – para ser mais preciso, 700 terabytes – conseguiremos trazer o histórico dos últimos dez anos para a base de dados e promover análises sofisticadas. Poderemos classificar a incidência de ocorrências por região ou perfil e obteremos uma visibilidade mais ampla das características de cada operação e seus gargalos. Ao cruzar as informações de nossos serviços médicos, hospitais e clínicas – que contabilizam cerca de 70 centros médicos e 30 hospitais – com as informações fornecidas pelas operadoras, chegaremos, inclusive, ao histórico de cada segurado, com mais transparência e agilidade. Já temos uma das mais completas plataformas do mundo e nossa expectativa para este investimento é contarmos com escalabilidade massiva, redução de riscos e, por meio de análises preditivas do comportamento de pacientes, ganharmos mais time-to-market”, explica Pereira.

Os relatórios enviados à Amil pelas corretoras, detalhando o uso que cada beneficiário fez de seu próprio plano costumava consumir dois dias de trabalho da área de tecnologia da Amil, entre extração, procedimento e manipulação das informações. Com o PDW foi possível reduzir o tempo de processamento para alguns minutos, liberando os recursos para outras atividades e facilitando o acesso às informações por parte dos executivos.

“Por meio do nosso portal de gestão interno e via dispositivos móveis, os executivos conseguirão acompanhar os processos em tempo real. Ou seja, poderão ver, a cada momento, quantos pacientes estão internados, quais cirurgias estão sendo realizadas, quantos procedimentos de consultas estão em andamento etc. A capacidade de processamento do PDW permite também verificar se os médicos estão aderindo aos procedimentos preconizados pela Amil e, desta forma, controlar o padrão de atendimento do consultório por patologia. Este maior nível de granulidade confere, em última instância, mais eficiência ao tratamento médico e melhora da qualidade de vida das pessoas”, resume o diretor da Amil.

Telmo Pereira afirma ainda que “em função do relacionamento que já construímos com a Microsoft e a HP em outros projetos, estamos confiantes de que será possível transformar nosso vasto universo de dados em informações de valor com mais rapidez. Esta solução agrega armazenagem, storage, backup, processamento, apresentação, extração, tudo em um único appliance, totalmente redundante, comprovando que a Microsoft está totalmente preparada para suportar clientes no trabalho com big data”.

A fase inicial de instalação do PDW, que será realizada pela Keyrus Brasil, parceiro especializado em gestão e Integração de dados e business intelligence, que também participou da POC, terá início no final de 2012, momento em que as plataformas serão integradas e os profissionais que lidam com o ambiente de business intelligence perceberão uma melhor performance da solução. A partir de 2013 será realizada a segunda fase do projeto, agregando novas funcionalidades ao business intelligence e multiplicando o número de usuários.

Mercado de banco de dados no Brasil

“A Microsoft está entre as três maiores empresas de banco de dados relacional do Brasil e o anúncio do Parallel Data Warehouse realizado no início do ano vem comprovar o forte posicionamento da companhia neste segmento, afinal é notável o pesado investimento realizado para aperfeiçoar ainda mais as funcionalidades da solução”, afirma Carlos Eduardo Calegari, analista senior do mercado de software da IDC.

De acordo com o consultor, a dinâmica do mercado de business intelligence e big data vem ganhando maturidade. “Antes, as empresas procuravam fornecedores de ERP e acabavam levando junto um banco de dados, que era necesário para suportar as operações. Hoje, cada vez mais, as empresas perceberam que precisam organizar a casa para extrair valor das informações que já possuem. A estruturação de um datawarehouse e a integração de bancos de dados são tendências em ascensão e cujo mercado cresceu 17% apenas em 2011 no Brasil”.

Anúncios

Sobre Ramires, F A. Borja

Sólidos conhecimentos em: GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS - Planejamento Estratégico Empresarial; - Balanced Scorecard (BSC); - Indicadores de Performance (KPI); - Avaliação de Potencial de Mercado; - Marketing Geográfico (GIS); - Business Intelligence (BI); - Inteligência Competitiva. GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA - Planejamento Orçamentário; - Plano de Negócios; - Análise de Custo, Volume e Lucro; - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional; - Formação e Análise de Preços; - Retorno sobre Investimentos; - EVA, MVA, EBITDA e Fluxo de Caixa Descontado; - Risco de Crédito com Credit Score.
Esse post foi publicado em Inteligência de Negócios, Tecnologia da Informação e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s