Metade das empresas brasileiras investirá em BYOD (Bring your own device) em dois anos

BYOD-1Tendência é comum para 39%, diz estudo.

Um estudo elaborado pela Associação Brasileira de ebusiness (ebusiness Brasil) mostra que permitir aos funcionários o uso de dispositivos pessoais para fins corporativos é cada vez mais comum no Brasil, e a tendência deve se intensificar. Quase metade (48%) das companhias vão investir na prática nos próximos dois anos.

A análise foi feita com base em uma pesquisa aplicada pela ebusiness Brasil em novembro deste ano e ouviu mais de 200 líderes da área, entre diretores e gerentes. Foram ouvidas, na maioria, empresas de grande porte e do segmento de indústrias.

A tendência (chamada de consumerização, ou BYOD) já é comum para 39% dos entrevistados, enquanto outros 28% estudam a possibilidade. Entre os benefícios apontados pelos profissionais está a mobilidade (76%) das respostas, liberdade na decisão do usuário em escolher o dispositivo (44%) e redução de custos com dispositivos (42%). Outros 38% admitiram o aumento na produtividade dos funcionários.

Contudo, 69% das pessoas afirmaram que esta utilização ainda apresenta certa resistência, já que põe em risco a segurança dos dados. Outros aspectos como a estrutura de TI em atender os requisitos e até mesmo a segurança física dos equipamentos foram citados como possíveis obstáculos nos investimentos.

A análise apontou que a adoção do BYOD sofre pouca influência das áreas jurídicas e de recursos humanos (RH). Apenas 30% disseram ter alinhado a iniciativa da prática com estas áreas. Os profissionais que utilizam BYOD dentro das empresas são na maioria presidentes e diretores, com 71% das respostas.

A área de TI não costuma gerenciar a nova tendência, afirmaram 49% dos entrevistados. Apenas 34% disseram focar o gerenciamento somente na informação de dados como e-mails, documentos e afins. A prática de BYOD está crescendo rapidamente, já que aumentou a produtividade dos profissionais.

Anúncios

Sobre Ramires, F A. Borja

Sólidos conhecimentos em: GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS - Planejamento Estratégico Empresarial; - Balanced Scorecard (BSC); - Indicadores de Performance (KPI); - Avaliação de Potencial de Mercado; - Marketing Geográfico (GIS); - Business Intelligence (BI); - Inteligência Competitiva. GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA - Planejamento Orçamentário; - Plano de Negócios; - Análise de Custo, Volume e Lucro; - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional; - Formação e Análise de Preços; - Retorno sobre Investimentos; - EVA, MVA, EBITDA e Fluxo de Caixa Descontado; - Risco de Crédito com Credit Score.
Esse post foi publicado em Tecnologia da Informação e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s