RFID está mais perto do que você imagina

Imagine a cena:

Você precisa ir até o supermercado da sua preferência, mas, antes de ir, você vai até o seu computador, liga-o, abre o seu editor de textos e ali você digita a sua lista de compras. Após digitá-la, você transfere a lista para o seu aparelho de celular, ou você já tem essa lista pronta em seu celular, afinal, você é uma pessoa organizada!

RFID (2)Chegando ao supermercado de sua preferência, que tem a tecnologia RFID (“Radio Frequency IDentification”), você apanha o carrinho para colocar as suas compras. Este carrinho está dotado de um dispositivo de leitura óptica e Bluetooth (*). Você então aproxima o seu celular neste dispositivo e transfere (como se transfere um arquivo entre celulares) a sua lista de compras para o computador portátil e como num passe de mágica, o aparelhinho lê e interpreta o seu arquivo, abre o arquivo que você transferiu e aponta, através de um mapa, os corredores e gôndolas onde se encontra cada item da sua lista. Então você começa o percurso traçado pelo dispositivo e vai apanhando os itens catalogados em sua lista. A cada item colocado, surge na telinha de LCD do micro computador o subtotal da sua compra.

Depois de longos 15 minutos fazendo compras (hoje em dia ficamos em média 1h e 30m dentro do supermercado), você, de posse do seu cartão de débito bancário, cartão de crédito ou cartão de afinidade do supermercado, passa o cartão no dispositivo e…. pronto! – Está concretizada a sua compra e totalmente paga!

Que sonho hein? Até parece o desenho “Os Jetsons”.

Mas isto não está longe de acontecer aqui no Brasil, pelo menos para as grandes redes de supermercados.

O Pão de Açúcar já está fazendo os primeiros testes com essa tecnologia na loja do Shopping Iguatemi, aqui em São Paulo.

Esta é a facilidade da tecnologia RFID. Mas, o que é essa tecnologia?

A tecnologia RFID (“Radio Frequency IDentification”) é a grande estrela do momento. Com ela é possível a captura automática de dados, para identificação de objetos com dispositivos eletrônicos, conhecidos como tag ou transponders.

Hoje esta tecnologia é adotada em pequena escala ainda, alguns exemplos que já utilizam essa tecnologia são os cartões de pedágios usados nos veículos quando os proprietários, antecipadamente, compram créditos para evitar filas nas praças de pedágios e colocam estes cartões nos pára-brisas. Também os aviões usam cartões com essa tecnologia para se identificarem junto às torres de controles quando estão sobrevoando as cidades e aeroportos. Outro exemplo da utilização desta tecnologia são os sistemas antifurto para automóveis. Os dispositivos antifurto para veículos, baseados na tecnologia da radiofreqüência, trouxeram para a indústria automobilística o imobilizador eletrônico, um chip somente de leitura que é empregado como chaveiro, ou inserido na parte plástica da chave do veículo.

Nos veículos em que o chip é instalado, quando o motorista coloca a chave no contato, um microleitor recebe o código encriptado do chip e a partida só é liberada após a confirmação deste código.

Todos (as) lembram o quanto foi tocado no assunto transponders(**) quando daquele lamentável e triste episódio envolvendo o avião da empresa aérea Gol, que colidiu com outra aeronave, em pleno ar. Segundo se noticiou, o transponder do jato Legacy estaria desligado, o que impediu a torre de controle aéreo identificar que ambas as aeronaves estavam na mesma rota. Ou seja, é a tecnologia RFID a serviço da segurança quando bem utilizada.

Voltando ao exemplo do supermercado, é também plenamente possível que o sistema de rádio freqüência ajude no controle de estoques dos produtos, tanto nas gôndolas quando no estoque do almoxarifado, alertando os repositores e compradores que determinado produto está com o estoque limitado, seja na gôndola ou no estoque.

Outro exemplo interessante: Nos estados do MT e MS, há diversas fazendas, com grandes rebanhos de gado que utilizam desta tecnologia para controle do animal. Controla-se: Alimentação, periodicidade das vacinas, idade do animal e estado geral da saúde. Outro exemplo: Alunos de uma escola de ensino fundamental de Rikkyo, no Japão, não necessitam responder as chamadas em classe. Eles dispõem de uma etiqueta eletrônica que, acoplada em suas mochilas, é detectada por um sensor na entrada do edifício do colégio que, assim que o aluno passa por aquele sensor, é imediatamente identificada, liberada a entrada e também enviando aos pais, por SMS (Short Message Service – mais conhecido como torpedos), informando que a criança já está na escola, garantindo assim, a segurança e a tranqüilidade para os pais.

Em direção contrária a essa facilidade toda, vem a questão da segurança, principalmente no que tange a questão da privacidade individual, pois nenhum sistema é totalmente seguro quando  o  assunto é fraudes pois a criatividade dos enganadores e fraudadores é enorme e parece sem limites, tal qual as possibilidades de facilidades proporcionada pelo avanço da tecnologia. Certamente este é um dos maiores desafios para a indústria e comércio mundial, como combater as possibilidades de fraudes em uma tecnologia que visa facilitar a vida de cada um de nós.

É isso ai, em caso de dúvidas, fique a vontade para questionamentos.
Saúde e prosperidade para todos (as).

(*)Bluetooth é um protocolo de comunicações que descreve como os telefones móveis, computadores e os assistentes digitais pessoais (PDAs) podem comunicar entre si através de uma rede sem fios com um alcance máximo de 10 metros.
Utilizando este protocolo os dados podem ser transferidos a uma velocidade de 1 Mbps por segundo (até 2 Mbps na segunda geração da tecnologia). Esta tecnologia ganhou o seu nome em honra a Harald Bluetooth, antigo rei de Dinamarca.

(**)Transponder – Dispositivo sem fio que recebe e transmite informações via ondas de rádio. Após receber um sinal, o transponder passa a transmitir ao mesmo tempo outro sinal numa outra freqüência. O termo transponder é uma combinação das palavras transmitter e responder, e, em geral, são usados em comunicações de satélites e em sistemas de localização, identificação e navegação. Identificadores de radiofreqüência.

por Roberto Queiróz

Anúncios

Sobre Ramires, F A. Borja

Sólidos conhecimentos em: GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS - Planejamento Estratégico Empresarial; - Balanced Scorecard (BSC); - Indicadores de Performance (KPI); - Avaliação de Potencial de Mercado; - Marketing Geográfico (GIS); - Business Intelligence (BI); - Inteligência Competitiva. GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA - Planejamento Orçamentário; - Plano de Negócios; - Análise de Custo, Volume e Lucro; - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional; - Formação e Análise de Preços; - Retorno sobre Investimentos; - EVA, MVA, EBITDA e Fluxo de Caixa Descontado; - Risco de Crédito com Credit Score.
Esse post foi publicado em Tecnologia da Informação e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s